Escolha uma Página

Nada de ilusionistas que ganharam fama no circo, com suas cartolas e gestos exagerados. A hipnose vai além de um “truque” e cada vez mais se confirma como uma ferramenta eficaz que auxilia psicólogos, psiquiatras e diferentes especialistas em clínicas e hospitais do país. “A hipnose é uma técnica que conduz o paciente a um estado profundo de relaxamento, passando a ignorar determinados estímulos externos e permitindo que o terapeuta possa trabalhar com sugestões de seu inconsciente sem que este apresente resistência a comandos”, explica a terapeuta Joana D’Arc Ribeiro, da Escola Clínica Spaço Alternativo, que conta com o terapeuta Eduardo Tão para o tratamento com hipnose.

Resumindo: a hipnose clínica é um estado alterado de consciência que fica entre o sono e a vigília. Isto porque, durante a sessão hipnótica, o cérebro está em plena atividade. Reações cerebrais desencadeiam a produção de neurotransmissores, substâncias que transmitem informações através do sistema nervoso, provocando diversas reações orgânicas. “Com isso, não existe um risco associado ao paciente de não conseguir sair desse estado, que é uma preocupação constante por parte dos pacientes quando procuram a técnica”, completa Joana D’Arc.

A hipnose pode ser indicada como auxílio terapêutico em distúrbios psíquicos como tiques, fobias, depressão e síndrome do pânico, medo, insegurança, traumas, bem como em casos de vícios – tabagismo, alcoolismo, drogadição, ou problemas de relacionamento, comportamentos indesejados, emagrecimento, tristeza, luto. Tem sua ação comprovada no controle da dor, sendo utilizada por dentistas e em cirurgias. “E aplicada dentro das terapias sistêmicas como meio de acessar informações transgeracionais”, diz a terapeuta, acrescentando ser infinita a quantidade de sintomas que a hipnose pode tratar. “Abordamos a hipnose com um método próprio, ajudando o paciente a buscar em seu inconsciente a ‘causa’, as ‘imagens’ daquilo que lhe causa dificuldade hoje”, diz.

Cresce procura para hipnose

Justamente por sua ampla atuação e resultados comprovados, a procura pela hipnose tem crescido de forma significativa, uma vez que as pessoas encontram resultados rápidos para questões que lhes afligem por muito tempo. E as questões mais trabalhadas vão desde depressão, síndrome do pânico, problemas de relacionamento a problemas afetivos e financeiros. “A hipnose é uma ferramenta fantástica para os processos de autotransformação”, enfatiza a terapeuta complementar. No Spaço Alternativo não é trabalhada somente a hipnose convencional, onde o paciente é colocado em transe profundo. A clínica desenvolveu uma metodologia própria de auxiliar o paciente a buscar dentro de si, imagens distorcidas que o levam a ter comportamentos e sintomas indesejáveis sobre aquilo que deseja solucionar. E apesar de se mostrar bastante eficaz, a hipnose não é indicada para todos. “Pessoas com problemas de concentração, embriagadas, com surtos psicóticos ou com problemas de alucinação, por exemplo, não são indicadas a fazer hipnose convencional, pois nesse estado possuem dificuldades ou nenhuma capacidade de concentração. Fora isso, qualquer pessoa que deseje autoconhecimento e transformação, pode fazer hipnose”, diz Joana D’arc. Cada sessão dura em torno de 1h30, com valor de R$ 200 — podendo variar de acordo com o pacote fechado para o tratamento. “Fazemos uma avaliação da queixa do paciente e sugerimos que ele contrate o mínimo de cinco sessões para trabalhar a questão inicial”, esclarece.

Joana D’arc Ribeiro e Eduardo Tão conduzem as sessões de hipnose no Spaço Alternativo, muito procuradas pelos francanos.

FONTE: Hipnose Condicionativa – Revista Enfoque – Ano XVII – Nº 196 – Outubro de 2017

Pin It on Pinterest

Share This