Escolha uma Página

O livro “A hierarquia dos cinco elementos” foi idealizado e produzido pelos especialistas em terapias alternativas Eduardo Tão e Joana D. Ribeiro. Concluído no ano de 2019, o livro foi fruto de muito estudo acerca da medicina tradicional chinesa e de como os seus princípios primordiais norteiam o pensamento e o comportamento humano.

Por meio de estudos e observações metafísicas, mas por um viés ainda pouco abordado nas terapêuticas investigativas, o livro “A hierarquia dos cinco elementos” explora a trimembração energética de um novo pensar, de um novo fazer unidos e uma nova transformação do sentir.

Um dos objetivos dessa obra é auxiliar na compreensão dos fatores que influenciam a magnitude e contrapor a percepção dos estímulos visuais e os estímulos representacionais da pessoa. Dessa forma, o livro proporciona um profundo contato com níveis representacionais fisiológico, energético, emocional, mental e espiritual.

Quais são os cinco elementos

A medicina chinesa relaciona os cinco elementos com aspectos vitais e energéticos da vida de qualquer pessoa. Esses elementos estão presentes desde o DNA das pessoas e perpassam por todas as fases da vida. Dessa forma, cada elemento tem um papel distinto no desenvolvimento físico e emocional.

Elemento madeira: Representa onde tudo nasce e tudo se expande, alimenta uma força de crescimento, da consciência e da lucidez. Na visão chinesa o elemento madeira significa movimento, é a árvore que sobe para o céu. No nosso organismo o elemento madeira é representado pelo fígado.

A honestidade está relacionada com o elemento madeira, já que para mudar tudo que está a sua volta é necessário que  a pessoa seja honesta e saiba lidar com as emoções. Mas o elemento também está relacionado com a raiva, que é um sentimento que faz parte do controle das emoções.

Elemento fogo: Ele está diretamente relacionado com a responsabilidade, na qual a pessoa precisa ampliar a sua capacidade de consciência para aumentar a sua lucidez. O elemento fogo é representado pelo órgão coração, porque é na fase representada pelo fogo que a vida começa a pulsar e começa  a transformação para a materialização da vida.
Elemento terra:  A responsabilidade desse elemento é transformar a matéria para adquirir uma nova forma. Ele possui o atributo de expressar gentileza na transformação dos fatos em algo positivo, gerando novos conceitos e conhecimentos de vida em uma reflexão espiritual. No nosso organismo o elemento terra é representado pelo baço-pâncreas.
Elemento metal: Ele é responsável por um novo momento energético, onde é capaz de capturar tudo aquilo que estava expandido para um único núcleo. Por isso ele é considerado o vetor da retração, do recolhimento e da interiorização. Nesse vetor a  emoção predominante é a tristeza, onde a pessoa passa por um processo de introspecção. O órgão correspondente ao elemento metal é o pulmão.
Elemento Água: É nesse elemento onde o ciclo se perpetuará, reexpressando a vida até o último suspiro. Esse elemento é um vetor descendente, que pode ser usado como impulso, quando se tem coragem para agir, ou estagna a energia, trazendo a emoção do medo. Esse elemento também herda uma ligação com a ancestralidade e a sua origem. Por isso, se manifesta uma gratidão pela vida e por todos os comportamentos herdados. O órgão que representa o elemento água é o rim.  

A origem de tudo: fecundação

No livro “ A hierarquia dos cinco elementos” os três primeiros capítulos vão falar de como tudo começou, desde a fecundação até a sua relação com o meio, com a ancestralidade e mais intimamente com a representação do Yin e Yang no impulso da explosão da vida. Já que na fecundação inicia-se um grande jogo de influências de um mundo polarizado, que mistura dentro de um “caldeirão”, a constituição física, energética, emocional, mental e transformacional desse novo ser.

Nesse momento, esse novo ser recebe toda a carga genética herdada dos pais e também passa a receber estímulos durante a gestação. Esses estímulos são incorporados ao seu mundo interno, que de alguma forma acaba contribuindo para a formação da sua personalidade e dá início ao molde de seu mapa mental.

A medicina chinesa e os cinco elementos

Na medicina chinesa, os cinco elementos fazem parte da evolução e da transformação das pessoas, na qual cada elemento influencia, em uma etapa evolutiva diferente, com aspectos próprios e relacionados entre o microcosmos e o macrocosmos e vice-versa. Os cinco elementos possuem forças complementares e estão presentes tanto na energia masculina quanto na energia feminina, assim conferindo um caráter de dualidade e complementaridade. 

Após o parto o feto deixa o Universo microcósmico para iniciar a sua experimentação da vida no Universo macrocósmico. Com ele, carrega-se toda uma bagagem ancestral, durante a primeira infância, para que ele possa desenvolver as ferramentas necessárias para o seu processo evolutivo e torna-se um ser-humano. A criança, na sua primeira respiração, pega a energia Cósmica, a energia de Deus e entra em contato com o macrocosmo.

A magia da transformação

Ao longo da nossa vida passamos por momentos difíceis ou por alguns traumas que acabam nos influenciando, mesmo que subconscientemente. Esses traumas, nada mais são que conjunto de desafios que precisam ser superados. Após essas experiências traumáticas, pode surgir um desejo de mudança, na qual um novo processo mental se inicia com novas escolhas.

O livro “A hierarquia dos cinco elementos” diz que para se obter a transformação é necessário trabalhar as correções pessoais. Ou seja, conhecer a história dos seus antepassados e dos seus pais, reconhecer os ambientes onde está inserido, identificar os comportamentos, compreender as reações, analisar os padrões e estar presente na análise dos problemas.

Para mudar algo que não esteja te fazendo bem é necessário buscar a consciência do seu propósito de vida, dessa forma, aprender a superar desafios. Por isso, é necessário mudar a maneira que enxergamos o mundo, superar as máculas e buscar superar o processo de transformação.  

O código da psique e os 5 níveis

O ser humano é composto por 5 níveis ou camadas energéticas que fazem parte do sistema funcional orgânico, ou que também pode ser chamado de anatomia oculta da alma.

1º nível: Transformacional – baço/pâncreas

2º nível: Mental – coração

3º nível: Emocional – fígado

4º nível: Energético – rins

5º nível: Físico – pulmão

Para a Filosofia Chinesa o primeiro nível que entendemos como a concretização da energia é o corpo espiritual. A alma do baço é chamada de Yi, é ele quem dá a lucidez à consciência. O segundo nível é a esfera mental, o campo das possibilidades ou das limitações, que é de responsabilidade do coração.

O terceiro nível é a representação dos aspectos emocionais, que é de responsabilidade do fígado. É nesse estágio que os comportamentos, diante de um ambiente, geram emoções e sentimentos. O 4ª nível é o vital ou energético, cujo a responsabilidade é dos rins. Nesse nível é que será definido o que será somatizado ou eliminado pela barreira de proteção.

Por último está o nível 5 que é energético e é de responsabilidade do pulmão. É nesse nível que sentimos as doenças, onde a somatização ocorre para fundir algo materializado na forma de dor ou sofrimento. 

A janela da alma

A porta de entrada de tudo que acontece na vida está nos olhos. Os olhos são a exteriorização do cérebro. Mas, hoje em dia, a fase mais difícil do tratamento de uma pessoa é o diagnóstico. Nesse contexto, o olho é fantástico, pois mostra onde a pessoa tem algum problema, não uma doença, mas os aspectos que provocam esse problema.

As pessoas são diferentes uma das outras, por isso, precisam de tratamentos e cuidados diferentes. Não são protocolos e tratamentos prontos que vão fazer com que cada indivíduo tenha o seu problema sanado. O correto é analisarmos os desajustes vivenciados por cada pessoa, que podem estar localizados em traumas de infância que prejudicam a sua vida atual. Assim, é possível compreender a forma que cada pessoa vê, pensa, sente e se relaciona com o mundo.

Conclusão

O livro “ A hierarquia dos cinco elementos” veio para enriquecer os conhecimentos acerca da medicina tradicional chinesa e como os seus princípios e teorias podem auxiliar na compreensão do mundo espiritual e material. É uma leitura que busca se aprofundar na teoria dos cinco elementos, os relacionamento com as questões do microcosmos e macrocosmos.

Os autores Eduardo Tão e Joana D. Ribeiro trazem no livro todo conhecimento acumulado por mais de duas décadas de estudos e atendimentos em terapias alternativas. Compartilham os seus conhecimentos e trazem conceitos vitais para quem quer aprender mais sobre o assunto ou pretende se aprofundar na teoria dos cinco elementos.

Eduardo Tão e Joana D. Ribeiro

Pin It on Pinterest

Share This