Desintoxicação

Desintoxicação

Não existem pessoas livres de intoxicação. Todos estão intoxicados, e o grande mistério é sabermos o quanto.

Sem que os nossos intestinos possam estar em pleno funcionamento, dificilmente poderemos estar livres de pensamentos mórbidos, visões turvas, sentimentos nebulosos e reações destrutivas com os outros e conosco mesmo.

Muitos dos efeitos sentidos por nós são causados pela intoxicação aos quais nós estamos submetidos. Compreendemos distorcidamente que nosso organismo tem a capacidade funcional de se desintoxicar, porém, esta função está comprometida pelo agravamento dos fatores tóxicos assimilados e absorvidos por nós em nosso dia a dia.

Intoxicamo-nos pelo que assimilamos da vida, a incompreensão e falta de entendimento, ou muitas vezes, o nosso próprio comodismo em não querer aceitar os desafios propostos pela vida, acaba gerando estresse, independente de nossa capacidade emocional em compreendê-los.

Outro fato que provoca grande intoxicação é a nossa forma de pensarmos sobre a vida, sobre nós mesmos e sobre os demais. Nossas crenças, valores, princípios, verdades absolutas criam um curto-circuito sobre os nossos pensamentos.

Entendendo que todos os nossos pensamentos se baseiam em nosso modelo de mundo, ocorre um estresse que agora é mental, oxidativo, nebuloso e obnubilativo, impedindo a nossa consciência em pensar sobre diversos pontos de vista sem provocar irritações, nervosismos e pensamentos destrutivos.

Ainda, a forma como vemos a vida, conturba, intoxicada e cega o nosso ponto de vista, criando verdades absolutas e inegáveis, causando em nosso Fígado uma incapacidade para metabolizar as nossas emoções, criando cegueiras que ficam sendo processadas quimicamente por horas e horas, ciclos e ciclos.

Analisamos agora a intoxicação sobre a forma como sentimos a vida. Observamos que o embotamento emocional de não sentirmos nada e de não permitirmos expressar o que sentimos, provoca um distúrbio na filtragem da vida, criando uma dificuldade em sentirmos vivos, intoxicando organicamente os nossos Rins, impedindo-os de executarem sua filtragem normal, acarretando acúmulo tóxico no organismo.

Intoxicamos pelo que assimilamos, pelo que pensamos, pelo que vemos e pelo que sentimos, resta-nos observar como reagimos ao impacto desta toxidade em nosso organismo. Muitas vezes, pelo nosso excesso de apego, pelo medo de ficarmos sem algo ou alguma coisa, ou acumulando desenfreadamente.

Tudo isso afeta o nosso organismo, seja físico, energético, emocional e mentalmente, onde produzimos um efeito rebote em nossos intestinos, impossibilitando-os de expelirem os detritos orgânicos que produzimos.

O que nos resta é entendermos como podemos desassimilar saudavelmente o que produzimos para manter a saúde de todos os aspectos de nosso corpo.

Um organismo intoxicado é um paraíso para o surgimento de inúmeras doenças, desde um pensamento irritado até um Câncer extremamente destrutivo.